Alimentação saudável | Como conservar os alimentos de forma segura?

Torna-se importante considerar alguns cuidados básicos no dia-dia, no que diz respeito às boas práticas de conservar os alimentos. No caso da refrigeração/congelação, o frio ajuda a conservar os alimentos frescos e a retardar o aparecimento e desenvolvimento da maioria dos microrganismos nocivos.
Para assegurar a conservação adequada dos alimentos, deverá ter em atenção os pontos seguintes:

1. Frigoríficos / Câmaras frigoríficas: Adequadamente higienizados, não esquecendo que os produtos utilizados deverão ser os destinados para esse fim.
2. Volume: não ocupe mais do que aproximadamente 2/3 da capacidade do equipamento. Quando está cheio, até ao ponto de não existir mais espaço entre os diferentes alimentos, o ar não consegue circular e a distribuição da temperatura ficará afetada.

Conserve os alimentos a temperaturas adequadas:

Frigorífico

O Frigorífico deverá ter temperaturas compreendidas entre os 0 e 10ºC. Não se esqueça que a temperatura não é igual em todo o frigorífico. Para assegurar uma conservação adequada é necessário tirar partido da existência dessas diferentes temperaturas. Salvo indicações específicas do fabricante do frigorífico, arrume o seu frigorífico da seguinte forma:

1. Zona Superior (zona mais fria) – iogurtes, queijo, natas, compotas e alimentos já cozinhados (não se esqueça que estes não devem permanecer mais de 2 horas à temperatura ambiente, e que devem ser conservados em recipientes adequados e fechados, não devendo ser colocados quentes no interior do frigorífico);
2. Zona intermédia – carne e pescado, fiambre e outros produtos de charcutaria, conservas abertas e produtos de pastelaria;
3. Prateleiras inferiores – Produtos em descongelação (devem ser acondicionados em recipientes que evitem o derrame de líquidos resultantes do processo de descongelação, já que os seus exsudados podem conter micro-organismos prejudiciais à saúde, que podem ser transferidos para outros alimentos);
4. Gavetas inferiores – Produtos hortícolas, fruta e leguminosas secas;
5. Portas do frigorífico – Manteiga, margarina, leite, água…

É necessário também ter em consideração:

Que alguns alimentos não necessitam de refrigeração e, em alguns casos podem até mesmo perder qualidades se mantidas no frigorífico. Este é o caso, por exemplo, de frutas e o pão. As frutas e os legumes que precisam de amadurecer devem ser mantidos à temperatura ambiente.
No verão deverá regular a temperatura do frigorífico para valores mais frios do que os necessários durante o inverno. Certifique-se que as portas estão sempre bem fechadas. Estas só devem ser abertas quando necessário e fechadas o mais rapidamente possível.
É importante não esquecer a regra “o que primeiro entra no frigorífico, primeiro deve sair”. Quando arrumar os alimentos no frigorífico, coloque os produtos recém-adquiridos atrás dos que já lá existiam. Este método ajuda, a assegurar que consumimos os alimentos antes de expirar a data de validade e assim, a reduzir a quantidade de comida desperdiçada.

Arca de conservação de congelados/congelador

Na arca de conservação de congelados/congelador as temperaturas não deverão ser superiores a -18ºC. Ao contrário do frigorífico não é necessária uma organização específica dos géneros alimentícios, uma vez que a temperatura é uniforme. No entanto, seguidamente são apresentados alguns conselhos, para garantir a qualidade dos géneros alimentícios congelados:

Os géneros alimentícios devem ser acondicionados em embalagens próprias identificadas e datadas, de modo a evitar alterações como a “queimadura de frio”, responsável pela diminuição da qualidade dos alimentos, e para prevenir a sua excessiva congelação, uma vez que com o passar do tempo os alimentos perdem sabor, cor, textura e valor nutricional.
Os alimentos após a descongelação, não deverão voltar a ser congelados.

Partilhar
Topo