Fases mais avançadas da atividade física

Se já faz atividade física com regularidade, idealmente esse tipo de atividade será tanto melhor quanto mais diversificada for e deverá incluir exercícios que desenvolvam:
A capacidade cardiovascular: o coração beneficia enormemente com o exercício físico, melhorando a sua capacidade de contração e por essa razão consegue expelir a mesma quantidade de sangue com uma frequência menor. Com o exercício continuado ocorre uma diminuição dos batimentos cardíacos necessários para a execução de determinada tarefa que resulta numa diminuição da sensação de fadiga.
A capacidade respiratória: o sistema respiratório aumenta marcadamente a sua capacidade com a atividade física, através do melhor funcionamento dos brônquios e pulmões e do incremento da mobilidade da caixa torácica, o que melhora significativamente o fornecimento de oxigénio.
A capacidade muscular: o exercício físico aumenta a força, a elasticidade e a resistência muscular passando os músculos a funcionar com maior economia. Ao aumentar o número de fibras e de capilares o músculo aumenta a sua massa e consequentemente as reservas de nutrientes o que lhe permite trabalhar mais e melhor durante mais tempo.
O sistema esquelético: os ossos reforçam-se com o movimento, tornam-se mais resistentes o que diminui o risco de fratura em caso de queda, em especial nas pessoas idosas.

A flexibilidade e a agilidade: embora a flexibilidade diminua com a idade, nomeadamente, a das articulações, esse processo pode ser invertido em qualquer idade através da prática do exercício físico. Os exercícios para melhorar a flexibilidade melhoram a postura, a estabilidade e o equilíbrio, em especial quando associado a exercícios de resistência.
A neuro motricidade: existem exercícios que melhoram as capacidades motoras, como o equilíbrio, a coordenação, a agilidade, a forma de andar, as assimetrias posturais e a noção corporal propriocetiva.
O bom funcionamento do aparelho digestivo: o movimento melhora os processos digestivos, torna mais eficaz o funcionamento do estômago, do intestino e do fígado, que desempenha importantes funções metabólicas. Os benefícios do exercício físico estendem-se a muitos órgãos nos quais não se pensa quando se faz uma abordagem mais superficial da sua efetividade para a saúde.
O sistema nervoso: a atividade física melhora as capacidades sensoriais (audição, visão e tato), assim como o equilíbrio, a rapidez de resposta e sono. Tem também efeitos na gestão do stress, na autoestima e melhora muitas das capacidades cognitivas como a memória, a agilidade mental e o rendimento intelectual.

Partilhar
Topo