Produção Nacional | Associação de Produtores de Batata Doce de Aljezur

Designa-se por “Batata Doce de Aljezur” as raízes adventícias, da planta “Ipomoea batatas L. (syn. Batatas edulis), variedade Lira, da família das Convolvulaceaes.
Descrição do produto e caraterísticas próprias

Trata-se de uma espécie herbácea, vivaz, cultivada como anual, com raízes tuberosas, doces, comestíveis, de diferentes formas e tamanhos. A época de colheita é em Setembro/Outubro.

É nesta região que se encontram reunidas as condições ambientais únicas que permitem um harmonioso crescimento das famosas raízes de pele castanho avermelhada e polpa amarela. O sol, as terras, as águas, o ar não poluído e o clima da região fazem destas batatas um produto de sabor diferente quando comparado com o de outras regiões e de reconhecida qualidade, conferida pelos naturais da região e pelos apreciadores deste produto.

É também um produto natural, comercialmente designado por cultura “biológica”, uma vez que não é afetada por nenhuma praga ou doença que justifiquem a aplicação de pesticidas. Assim, esta é uma das poucas culturas que nunca recebem nenhum tratamento fitossanitário ao longo do ciclo vegetativo, que se inicia em Fevereiro/Março e termina em Setembro/Outubro. A fertilização é feita quase exclusivamente com produtos naturais.

O conjunto destas condições permite o seu reconhecimento como um produto com Certificação IGP – Indicação Geográfica Protegida.
Local de cultivo/produção

A zona de produção encontra-se naturalmente circunscrita ao concelho de Aljezur com cerca 220 hectares e as freguesias de S. Teotónio, S. Salvador, Zambujeira do Mar e Vila Nova de Milfontes do concelho de Odemira com cerca de 200 hectares, ou seja, costa Vicentina e Sudoeste Alentejano.

História

“Reza a lenda que os Cavaleiros de Santiago, chefiados por D. Paio Peres Correia, antes de cada importante batalha, utilizavam como complemento alimentar uma “poção” elaborada a partir de batata doce. O vigor na invasão e a rapidez na tomada do castelo de Aljezur deixou os mouros boquiabertos, incapazes de reagir a tão impetuosa carga. A conquista ocorreu em 1249 e a poção que determinou a magnífica vitória foi, segundo a lenda, nada mais, nada menos, que a famosa feijoada de batata-doce de Aljezur”.

Conscientes da dissonância cronológica entre os factos narrados na lenda e a efetiva introdução da batata doce na Europa (após a descoberta da América), o certo é que a sua origem se perde nos tempos, confirmando assim a forte tradição desta cultura na região e nos hábitos alimentares das suas gentes.

Contactos

Zona Industrial da Feiteirinha, Lote 15
8670-440 Rogil

Cont. nº 504 111 132
batatadocealjezur@sapo.pt

Partilhar
Topo