Produção Nacional | Associação de produtores de Maçã de Alcobaça

A Maçã de Alcobaça é a denominação da maçã qualificada como IGP – Indicação Geográfica Protegida – de diversas variedades como: Casa Nova, Golden Delicious, Red Delicious, Royal Gala, Fuji, Granny Smith, Jonagold, Reineta e Pink.

Descrição do produto e características próprias
Contrariamente ao que se poderia supor, a Maçã de Alcobaça, não se trata de uma variedade de maçã, nem de maçã produzida exclusivamente no Concelho de Alcobaça. A Maçã de Alcobaça é a denominação da maçã qualificada como IGP – Indicação Geográfica Protegida – de diversas variedades. Foi qualificada pela União Europeia e pelo Ministério da Agricultura em 1994, nos termos do Regulamento CEE nº 2081/92. Estas entidades reconhecem que as maçãs produzidas nesta região possuem características distintas que reúnem condições ímpares para a produção de maçãs de elevada qualidade.
A Maçã de Alcobaça é um produto nacional, produzido nos concelhos do litoral Oeste, obtido por um sistema designado por produção integrada.
A região dos antigos coutos do Mosteiro de Alcobaça reúne condições ímpares que conferem às maçãs que aí são produzidas características especiais e distintas. Próximas do mar, as terras desta região conferem às maçãs um sabor agridoce e um intenso aroma.
A Maçã de Alcobaça, além do seu valor nutricional rico e equilibrado, é muito rica em fito-nutrientes e em fibras. Parte desses fito-nutrientes têm atividade antioxidante e destes, parte significativa encontram-se na casca. São também uma fonte importante de quercitina, um fito-nutriente com elevada atividade anticancerígena, entre vários carotenóides e flavonóides. O consumo diário de uma maçã com casca ajuda a prevenir e combater várias doenças crónicas.
A Maçã de Alcobaça inclui diferentes variedades de maçã: Casa Nova, Golden Delicious, Red Delicious, Royal Gala, Fuji, Granny Smith, Jonagold, Reineta e Pink.

Local de cultivo/produção
A área de produção protegida da Maçã de Alcobaça corresponde ao território secularmente conhecido por “Coutos de Alcobaça”, criado e cedido por Dom Afonso Henriques Rei de Portugal a são Bernardo no ano 1142 d. C. Os monges de Cister ocuparam assim durante séculos estas áreas com extraordinária aptidão agrícola e desde então o estudo e produção de frutos de elevada qualidade, havendo desde essa época inclusive registos de exportação para norte de África e Ilhas Britânicas no convés dessas embarcações.
Atualmente e após processo de alargamento a área geográfica abrange para além dos iniciais concelhos de Alcobaça, Nazaré, Óbidos, Caldas das Rainha e Porto de Mós, também os concelhos da Batalha, Bombarral, Cadaval, Leiria, Lourinhã, Marinha Grande, Peniche, Rio Maior e Torres Vedras.
História
Em 1154, D. Afonso Henriques doou as férteis terras de Alcobaça aos Monges de Cister – Coutos de Alcobaça – para a instalação de um Mosteiro. A colonização deste território demonstrou o enorme potencial agrícola da região, onde o cultivo das árvores de fruto sempre teve um lugar preponderante. Com a introdução de novas tecnologias agrícolas, a região de Alcobaça continua a ser a mais importante região frutícola do país, a ela estando inequivocamente ligada a excelente qualidade das suas maçãs.

Contactos
Associação dos produtores de Maçã de Alcobaça
Apartado 62 – 2460 – 059 Alcobaça
APMA: maca.alcobaca@gmail.com

Partilhar
Topo