Ingestão alimentar

A tomada de decisões e a escolha das melhores estratégias pressupõe informação atualizada e de qualidade sobre a ingestão alimentar/nutricional das populações.
Para a construção de políticas nutricionais, são fundamentais dados actualizados sobre o consumo alimentar, sua evolução e a sua relação com perfis sociodemográficos e geográficos da população.

Estes dados podem ser obtidos de forma indireta, observando a disponibilidade de diferentes categorias de alimentos per capita a nível nacional, através do cálculo das variações nas exportações e importações de géneros alimentícios, na produção alimentar nacional e na variação de existências que estão descritos nas Balanças Alimentares Portuguesas (BAP) do Instituto Nacional de Estatística.

Informações sobre disponibilidades alimentares podem também ser obtidas através dos Inquéritos aos Orçamentos Familiares (IOF). Trata-se de uma recolha de dados junto de uma amostra representativa dos agregados familiares residentes no País, com estratificação regional. Os gastos em alimentos fazem parte desta recolha realizada pelo INE e periodicamente de 5 em 5 anos.

Ou então, de forma mais direta, através da observação dos consumos regulares de grupos representativos da população (Inquéritos Alimentares Nacionais). O último inquérito alimentar nacional data de 1980. Contudo, têm sido realizados recentemente inquéritos alimentares a grupos etários específicos ou em áreas geográficas limitadas que nos permitem ter uma imagem, ainda que parcial, da realidade alimentar nacional.

balança-alimentar-portuguesa_ine_2010

Partilhar
Topo