Normas e orientações técnicas |Aporte de Iodo em Mulheres na Preconceção, Gravidez e Amamentação

Durante a preconceção, gravidez e amamentação impõe-se uma adequada ingestão de iodo necessária para completar as necessidades da grávida, para a maturação do sistema nervoso central do feto e para o seu adequado desenvolvimento.

A Orientação emitida pela Direção-Geral da Saúde em 26 de Agosto de 2013 (Orientação nº 011/ 2013) vem definir o “Aporte de iodo em mulheres na preconceção, gravidez e amamentação”. Esta orientação recomenda o seguinte:

  1. As mulheres em preconceção, grávidas ou a amamentar devem receber um suplemento diário de iodo sob a forma de iodeto de potássio – 150 a 200 µg/dia, desde o período preconcecional, durante toda a gravidez e enquanto durar o aleitamento materno exclusivo, pelo que deverá ser prescrito o medicamento com a substância ativa de iodeto de potássio na dose devidamente ajustada.
  2. Nas grávidas e mulheres a amamentar com indicação clínica para receberem suplementos vitamínicos (gestação múltipla, vegetarianas ou com uma dieta inadequada), há que contabilizar naquela dose diária recomendada de iodeto de potássio, a quantidade de iodo já existente nos suplementos vitamínicos;
  3. Nas mulheres com patologia da tiróide o iodeto de potássio pode estar contraindicado, devendo a decisão médica ser tomada caso a caso;
  4. De forma a contribuir para a ingestão apropriada de iodo há, naturalmente, que assegurar uma alimentação variada, incluindo alimentos que, habitualmente, são fontes de iodo, em particular: pescado, leguminosas e hortícolas e, ainda, leite e outros produtos lácteos. Recomenda-se, também, a substituição do sal comum por sal iodado.
Partilhar
Documentos
Topo